Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Notícias

Conversas que nos LIGAM - Tertúlia Online sobre a Infância

A Fundação LIGA preparou um ciclo de conversas onde se parte de um ponto em comum com os nossos entrevistados, a ligação com a LIGA, para uma conversa sobre a infância e as suas dinâmicas.

De 28 de julho a 11 de agosto, todas as terças-feiras, às 21h00, em direto no Facebook da Fundação LIGA, Nuno Moreira, Professor Adjunto do Departamento de Terapia Ocupacional da Escola Superior de Saúde de Alcoitão, Ana Teresa Brito, Presidente do Conselho de Direção da Escola Superior de Educadores de Infância Maria Urich e Ana Kotowicz, Jornalista do Observador, partilham as suas experiências profissionais, ou pessoais, sobre a infância e o trabalho da Fundação LIGA na área da intervenção precoce na infância.

Conheça o Programa Complerto:

28 de Julho - "Pensar a Criança numa Perspetiva Ocupacional", por Nuno Moreira, Professor Adjunto do Departamento de Terapia Ocupacional da Escola Superior de Saúde de Alcoitão

Todos os seres humanos são seres ocupacionais e o “fazer” é essencial para a vida humana.” (Wilcock, 2006). 

A ciência, e em particular a ciência ocupacional, têm contribuído de uma forma muito significativa para um maior conhecimento acerca das bases neurológicas da ocupação, mostrando que o entendimento da relação entre a ocupação e a saúde e o bem-estar constitui um pilar fundamental para a construção de uma ideia partilhada da criança, sobretudo, no momento e circunstância atual de vida.

04 de Agosto - "Da reabilitação à Prevenção", por  Ana Teresa Brito, Presidente do Conselho de Direção da Escola Superior de Educadores de Infância Maria Urich

Em tempo de mudança(s), é urgente refletir sobre os desafios inerentes a uma cultura de prevenção: colocando o atual conhecimento científico sobre a infância no centro da nossa compreensão sobre desenvolvimento e aprendizagem; conhecendo a realidade de crianças e sua famílias em Portugal; traduzindo o(s) conhecimento(s) em ação concreta face à singularidade de cada contexto. É, então, necessário interpelarmo-nos: como fomos/somos formados, enquanto profissionais, para os encararmos? Como nos tornamos profissionais da relação (Gomes-Pedro, 2017)? Neste caminho de questionamento reflexivo, partilharei como aprendi a ser, estar e viver, como pessoa e profissional, tendo a LIGA como inspiração fundamental!

11 de Agosto - "Reis Procuram Príncipes. Uma História de Maternidade", por Ana Kotowicz, Jornalista do Observador

(Em Atualização)

Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest